terça-feira, 21 de março de 2017

Outono...

Ontem tivemos a entrada do Outono.
Que esta estação possa nos proporcionar momentos de reflexão, de mudanças e desapego.
Ótima estação a todas!
Ana K.

domingo, 12 de março de 2017

Conselho da Semana - Lua Cheia

Olá a tod@s!
O conselho para a semana de Lua Cheia é:



*Criando Sucesso e Dinheiro - Deepak Chopra

Gratidão!
Ana K.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Minha Deusa da Lunação (26/02 a 27/03/2017) - Astarte


Nesta lua nova em Peixes, utilizei o “Oráculo Sagrado das Deusas” em busca de um aconselhamento e a deusa que surgiu para mim como orientação até a próxima lunação é Astarte. Compartilho aqui um texto sobre Astarte, retirado do “Livro Mágico da Lua”, de D. J. Conway :
“Astarte, a Rainha do Paraíso, era conhecida em todo o Oriente Médio, até mesmo entre os hebreus. Era a divindade principal da cidade de Sidon. Outro de seu muitos nomes era Astoreth. Assim como muitas outras divindades lunares, esta deusa era constantemente descrita usando Chifres da Lua Crescente ou tendo uma cabeça de novilha com chifres.
Astarte não era apenas uma deusa lunar do amor, mas também uma deidade de prosperidade. Até mesmo as mulheres de Israel eram admoestadas por oferecer bebidas, incenso e bolos lunares a Astarte. Seus bosques sagrados, onde viviam as sacerdotisas do amor, eram frequentados pelos homens. Os profetas de fogo e enxofre de Israel que tentavam forçar o culto do deus único ao povo só obtiveram sucesso após destruir os templos e cortarem as árvores dos bosques da Rainha do Paraíso Mas a deusa mergulhou no subsolo para parecer como parte da nova religião, na pele de Shekinah. Os cristãos ainda a conhecem como Maria, A Rainha dos Ceus.”
Ótima lunação a tod@s!


Mônica Azevedo

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Minha Deusa da Lunação – 27/01 a 26/02/ 2017: Xochiquetzal

"Reserve um tempo para apreciar todas as alegrias da vida"
Kris Waldherr



Os astecas, um povo que regeu um vasto império no México durante a Idade Média, acreditavam numa deusa das flores a quem chamavam de Xochiquetal. A flor sagrada da deusa era o cravo-de-defunto amarelo; seu nome significa “flor de penas”, numa referência às muitas pétalas em forma de penas de cravo-de-defunto. Uma  das mais felizes divindades astecas, Xochiquetzal também era a deusa da dança, da música, do artesanato e do amor. O seu irmão gêmeo, Xochipilli, era reverenciado como deus do prazer.

Xochiquetzal vivia no topo de uma montanha , acima dos nove céus. Esse jardim repleto de flores era povoado  por anões alegres, donzelas, dançarinas e músicos. Os astecas acreditavam que qualquer pessoa que fosse fiel à deusa passaria a eternidade no seu paraíso depois que a sua vida terminasse.

Texto retirado do livro “Oráculo Sagrado das Deusas”, de Kris Waldherr


Mônica Azevedo

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Minha Deusa de 2017 - Virgem Maria


Maria é a mãe de Jesus Cristo, um dos aspectos mais adorados da Grande Mãe. É considerada a figura feminina mais importante no cristianismo, por ter dado a luz ao criança salvadora. Os seus fiéis a procuram para pedir conforto e cura para seus sofrimentos, pois Maria é a mãe acolhedora, aquela que consola e não desampara seus filhos. No “Goddess Guidance Oracle Cards”, Doreen Virtue nos lembra que podemos recorrer a Virgem Maria quando precisarmos ajudar alguma criança. Maria sempre está pronta para confortar seus filhos, desde que eles tenham fé de que ela pode curar as suas dores.

Feliz 2017 a tod@s!

Monica Azevedo

domingo, 4 de dezembro de 2016

Minha Deusa da Lunação - 29/11 a 29/12/16: Inanna

Inanna, a grande deusa da Era do Bronze, era adorada como a rainha do céu. Algumas pessoas acreditavam que ela se vestia com estrelas. Seu nome se traduz por “Rainha da Lua”; a história da sua descida aos infernos e volta deles explica sua conexão com este corpo celestial.

A irmã de Inanna, Ereshkigal, era a deusa da morte. Certo dia, Inanna desceu ao país dos mortos para visitar a irmã. Mas em vez de mostrar hospitalidade, Ereshkigal matou a irma e pendurou seu cadáver numa estaca. Enquanto Inanna estava presa a uma armadilha embaixo da terra , a lua desapareceu do céu noturno; todas as coisas pararam de crescer. Depois de três dias, o deus da água teve acesso ao cadáver de Inanna . Ele a banou com a água da vida, ressuscitando Inanna, e ela voltou ao mundo superior trazendo a lua e toda  a vida de volta com ela.

Texto retirado do livro “Oráculo Sagrado das Deusas”, de Kris Waldherr

Ótima lunação a tod@s!


Mônica Azevedo

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Dia da Deusa Konohana Sakuya hime

Hoje no Japão comemora-se o dia da deusa Konohana Sakuya Hime, deusa das cerejeiras.
Seu nome significa "Senhora que faz as árvores florescerem".
Deusa ligada a natureza, a terra, a fertilidade e também ao fogo.
Neta da deusa Amaterasu, filha do deus da montanha Oho Yama Tsumi e esposa do deus Ninigi no Mikoto.
O mito conta que Sakuya Hime e Ninigi se encontraram no litoral e ficaram completamente apaixonados. Ninigi foi então pedir a mão de Sakuya para seu pai. Oho Yama propôs que Ninigi se casasse com sua filha mais velha, Iwa Naga, mas Ninigi estava decidido por seu amor. Oho Yama relutou mas aceitou o casamento entre Ningi e Sakuya.
Por Ningi ter rejeitado Iwa, deusa das pedras, a vida humana tornou-se curta e efêmera como as flores da cerejeira ao invés de estável e duradora como as pedras.

Em uma apenas noite Sakuya engravidou. Ninigi desconfiou da fidelidade da esposa e ela enfurecida, entrou numa cabana sem porta e em seguida ateou fogo. Ela prometeu que se seu filho saísse ileso era porque sua descendência era verdadeira. E assim, na cabana em meio as chamas, Sakuya deu à luz a três filhos (Hoderi, Hosuseri e Hoori).
Nos séculos XIV a XVI, Sakuya passou a ser associada também ao Monte Fuji, que é um vulcão. Ela passou a ser vista como heroína porque seus filhos sobreviveram a uma cabana em chamas. Santuários foram construídos e dedicados a ela aos pés do monte, e acredita-se que ela o mantem ativo.

No folclore popular conta-se que a Princesa Konohana Sakuya Hime caiu dos céus sobre uma cerejeira e assim se transformou símbolo dessas belas flores.


Obrigada,
Ana K.


Fontes: wikipedia e theia de thea.

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...