domingo, 16 de novembro de 2008

Pela Individualidade Feminina

Por que muitas vezes aceitamos migalhas? Deixamos as pessoas nos subjulgarem, nos substimarem, somos fortes... somos grandes... somos dotadas de sensibilidade e poder.
Eu assisti o filme "Dreamgirls- Em busca de um sonho" e terminei o filme em lágrimas, ao perceber que aquela história poderia muito bem ser a minha... ou a sua.
Quantas vezes confundimos os nossos sonhos com os sonhos dos outros, e tomamos pra nós a responsabilidade da felicidade daqueles que nos rodeiam, nos sentindo responsáveis pelo fracasso alheio, e tomamos toda a dor pra dentro de nós!
Por que? Se nossa missão é ser feliz, não estou dizendo que devemos nos tornar egoístas ou megalomaníacas, mas uma boa dose de individualismo pode nos ajudar a dar passos seguros, a auto-suficiência não é ser cruel, mas é agir por conta própria, é saber decidir sozinha o que é melhor pra você, é claro que você pode e deve pedir opiniões, elas podem nos ajudar a escolher de forma correta, mas no fim algumas decisões são só suas.
Ninguém tem o direito de lhe condenar por uma má escolha, principalmente se ela foi feita somente por você, é seu direito errar, cair e se levantar. Bem melhor do que usar a desculpa de que seu erro ocorreu porque você fez o que lhe mandaram...
Ninguém tem o direito de subjulgar nossos sonhos, de dizer que eles são errados, não viaveis ou impossiveis, eles são nossos, nos pertencem e é nosso dever lutar por eles, ninguém deve dizer o que devemos ou não fazer, seja quem for, você é a dona do seu destino, você é quem escreve sua história todos os dias, tire a caneta da mão de quem tenta escrevê-la por você. Ou você corre o risco de se tornar uma pessoa amarga no fim de sua vida, dizendo que não fez nada do que gostaria de ter feito... quantas mulheres nós ouvimos dizendo isso em sua velhice?
Seja quem você é sem medo de desapontar quem ama, dê razões pra ser amada pelo que é, ou como diria o poeta Victor Hugo, ser amada apesar daquilo que você é!
A nossa felicidade reside dentro de nós mesmas e não no que o outro nos proporciona, o amor é uma troca, sobretudo de qualidades, se nos sentimos inferiores, feias, dependentes, fracas; que qualidades temos pra oferecer nesse relacionamento?
Você é muito maior do que pensa, você é muito melhor do que consegue ver, olhe atentamente seus olhos no espelho e contemple sua verdadeira imagem, sua Guerreira Interior, a mulher que precisa vir a tona e lutar por sua felicidade, ela pode dar toda a força de que precisa, todas as direções que deve tomar, ouça sua voz!
Assuma a responsabilidade por sua felicidade, retome as rédeas da sua vida e seja quem deseja ser, e principalmente quem você é!
Boa sorte!!! O mundo certamente será um lugar melhor com pessoas originais!
Não tema correr riscos, apenas quem corre riscos é livre!

Um comentário:

Ana Karina - Moderadora disse...

Que lindo Babi! ;)
Dentro do druidismosempre encontramos o conceito de:
Cura a ti mesmo, Cura a Terra, Cura a Comunidade.
Temos que nos preocupar de fazer a nossa parte, o que tem que ser feito.
Bjos,
Ana.

"Você não tem que agradar a ninguém. Nem tem de atravessar o deserto de joelhos para fazer penitência. Você só tem de deixar o animal dócil do seu corpo gostar do que ele gosta".
Mary Oliver

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...