sábado, 4 de setembro de 2010

Chegando por aqui.


Olá pessoal! Sou Mônica Azevedo, e é com muita gratidão que faço a minha primeira postagem por aqui. Estou envolvida com estudos relacionados a espiritualidade feminina há um certo tempo. Acredito muito que o resgate do feminino é um elemento fundamental para a cura da nossa Mãe Terra. Sendo assim, segue um texto de minha autoria, e com ele espero contribuir para a reflexão acerca do resgate do feminino em todos nós.

A Natureza e o Resgate do Feminino

Desde que iniciei os estudos referentes à espiritualidade feminina, passei a observar o quanto que a sociedade na qual vivemos, com base no patriarcado, condena o feminino e os aspectos relacionados a este. A mulher passou a ser tratada de maneira inferior ao homem, seus potenciais e valores foram reprimidos: a criatividade, intuição, interiorização, busca de recursos internos como meio para atingir o autoconhecimento e cura foram depreciados, arraigados por uma cultura que justifica o feminino como sendo a causa de todos os males da humanidade.
Por outro lado, vivemos em uma sociedade que prioriza e valoriza as aparências. Desta forma, muitas mulheres distanciaram-se da sua essência, não conseguem reconhecer a sua beleza e potencial. Deparamo-nos o tempo inteiro com mulheres que se tornaram escravas de tratamentos estéticos e cirurgias plásticas. Negam, inclusive, a própria imagem e a fase de amadurecimento, bem como o enriquecimento de experiência e conhecimento que este momento da vida traz.
Essa busca para alcançar um padrão de beleza que atenda o que a sociedade espera, muitas vezes resulta na baixa auto-estima, e acaba gerando impactos, também nas demais relações que a mulher estabelece em seu meio.
Observo, também, que os valores enraizados nos dias atuais nos afastam cada vez mais do contato com os ciclos da natureza. Assim, não nos atentamos a respeito dos ciclos em nossa vida e ritmo interior. A menstruação, por exemplo, é vista por muitos, como um incômodo, algo sujo e impuro.
Os conhecimentos adquiridos por nossos ancestrais a respeito da cura por meio das ervas e plantas estão se perdendo. E o que é ainda mais grave, os recursos da natureza são utilizados de maneira inadequada e insustentável, ocasionando todo o desequilíbrio que estamos vivenciando. Todas as formas de vida foram dessacralizadas e a Mãe Terra chora em meio a toda essa destruição.
Vale lembrar que, nas últimas décadas, as mulheres conquistaram sim espaços na sociedade, em virtude das lutas de movimentos feministas.
Atualmente, muitas mulheres assumiram cargos importantes em empresas, encontram-se bem posicionadas profissional e financeiramente. E ainda que possa parecer estranho aos olhos de muitos, estão buscando a liberdade para expressar seus desejos e sexualidade.
Porém, percebo que mesmo que diante de tantas conquistas, a mulher ainda se perde em seus papéis.
Acredito de verdade que homens e mulheres devam ter direitos iguais, para que assim possamos viver em uma sociedade mais justa, digna e equilibrada.
Abraço, de coração, a causa de lutas por salários iguais para ambos os sexos. Compartilho da idéia de que o casal assuma de forma igual às responsabilidades do lar. Lembrando que este é um processo que deve ser construído a dois, afinal, é algo novo para o homem. Ainda, estou de pleno acordo com a aplicação de penas severas aos homens que insistem em ter uma mentalidade arcaica, inferiorizando e tratando a mulher com qualquer tipo de violência.
Porém, sinto que de nada adianta toda essa luta se a mulher não buscar, em primeiro lugar, a sua verdadeira natureza. A mulher precisa aprender a ouvir a essência sagrada que habita em seu interior. Precisa entender o que esta essência quer; qual o propósito da sua vida e assim, colocar seus desejos e sonhos em prática com amor e sabedoria, deixar o poder de criação fluir… precisamos nos lembrar a todo o momento que somos mulheres e temos as nossas peculiaridades, identidade, enfim, somos diferentes dos homens. E a natureza, o Grande Mistério é tão maravilhoso e perfeito que nos criou diferentes justamente para que nós possamos somar e completar.
Hoje, de acordo com a minha visão de mundo, entendo que o resgate da espiritualidade feminina é um caminho essencial para o bem estar, equilíbrio e cura da mulher, da comunidade e da Terra.

6 comentários:

S. Thot disse...

Mas será que tudo se resume na batalha entre mulheres e homens?

Será que não existem homens aliados da causa feminina?

Será que a verdadeira luta não reside entre homens e mulheres dominados contra os patriarcas?

Como escrevi certa vez, "Um novo papel cria-se agora na sociedade, de maneira lenta e gradual! Nós homens estamos um tanto perdidos, onde temos que ser dóceis no mundo privado, porém agressivos cá fora neste capitalismo selvagem. Ser capazes de dar conta da troca de uma fralda, mas também de combater na selva de pedra. Só que em quem nos espelharemos?

Somos uma das primeiras gerações a se encontrarem com esta nova realidade. Se não há modelos confiáveis, como podemos cultivar a nosso novos papéis se vivemos em cercados?"

http://blogsementesagrada.blogspot.com/2007/10/do-novo-homem.html

Ana Karina disse...

Mônica, seja bem-vinda mais uma vez! ;)
Beijos,
Ana K.

Mônica Azevedo disse...

Sim S. Thot, entendo que a cura de ambos se faz necessária. Porém acredito que as conquistas que nós, mulheres, tivemos só se sustentarão no momento em que cada um, masculino e feminino, reconhecerem suas peculiaridades. Acredito que masculino e feminino precisam se complementar em suas diferenças. Entendo que devemos somar, e não competir, e claro existe um desequilíbrio, e isso afeta os homens também…pensando no que você coloca, talvez não temos mesmo um modelo confiável a seguir, talvez tenhamos que criar um novo jeito, e para isso teremos que estar dispostos de sair de tais cercados…fico feliz por podermos contribuir com esse debate!
Ana, mais uma vez, gratidão pela oportunidade!

iris disse...

Acho que o modelo seria o do feminino dessa vez...Como se homens e mulheres se entregassem pra essa energia restauradora universal.A energia da vida!
Sem buscar quem está certo ou errado,sem competição como vc disse, Mônica.
É COMO SE OS SERES HUMANOS PRECISASSEM ACORDAR PARA UM NOVO PADRÃO DE PERCEPÇÃO.

Mônica Azevedo disse...

Sim Iris, era essa a mensagem que gostaria de deixar...bjos!

Oriana Shakti disse...

Muito lindo!
que o feminino divino possa despertar em todos o seres!

O Mata kali!

Gratidão, querida Mônica, lindo texto!

Namaste

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...